domingo, 20 de fevereiro de 2022

Procela x

 


"Quem me dera ter asas de pomba e voar para achar um descanso! 
Fugiria então para longe e me iria esconder no deserto.
Acharia depressa  um refúgio, contra o vento, a procela e o tufão..."



Dor imensa, enlutada, 
Jamais me larga,
Desesperada,
Ó procela!

Dor dilacerante,
Rasga minh'alma,
Nada tem de inocente,
Ó procela!

Dor esfusiante,
Maldosa e contagiante,
Amargosa e angustiante,
Ó procela!

Dor sem medida,
Inconsequente,
Alucinante,
Ó procela!

〰️🌼〰️🌼〰️🌼〰️🌼〰️🌼〰️🌼〰️🌼〰️🌼〰️🌼〰️

"Se a tua dor te aflige, faz dela um poema."
Eça de Queiroz







6 comentários:

  1. Uma dor justificada e mesmo com ela, inspiração pra escrever não te falta! Ainda bem! É uma forma de desabafar! Que pouco a pouco ela fique menos intensa. beijos, ótimo fds e saúde sempre! chica

    ResponderExcluir
  2. Uau! Parabéns- Excelente publicação! :))
    -
    Deixo flores, com saudades...

    Votos de um excelente fim de semana. Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Poderia dizer que toda dor vire flor, mas a dor que sente vira poema, porque ao poeta existem as palavras.
    O vídeo é interessante e emocionante do principio ao fim.
    Um bom domingo de feliz semana com leveza.
    Beijo e paz no coração.

    ResponderExcluir
  4. Todo o ser humano já um dia imaginou voar... ( e seu um dia invisivel)
    .
    Saudações poéticas…domingo feliz
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  5. Ou nos quebra ou nos lapida... a dor, ainda assim, oferece-nos caminhos alternativos em lidar com ela... na nossa impossibilidade de escolha, quando as circunstâncias não nos dão alternativa em poder evitá-la!
    Um belo e sentido poema, Roselia! Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir