sexta-feira, 17 de dezembro de 2021

O Espírito Natalino x



ūüĆ≤ Juvenal Nunes ūüĆ≤

 


Castanhas portuguesas 

lembram-me Natal,

Em minha casa da inf√Ęncia,

nunca faltaram...

Dou asas à imaginação,

quão feliz éramos

ao redor da farta mesa,

com avós, tios e primos,

os pais a organizarem a Ceia.

Eu sinto a mesma alegria

de quem era feliz 

e nem o tanto sabia...

O esp√≠rito de Natal 

j√° vem invadindo

todo canto e todo espa√ßo 

dentro do nosso ūüíô.

Mesmo t√£o cedo, 

vive-se, alegremente,

o dia a dia.









Ornamentação natalina




Algumas fotos da capital do nosso Estado.


Estar no clima de Natal: amar,
Bem mais do que enfeitar lar.
Coração precisa em paz estar,
Para acatar o que Deus mandar.
Menino Jesus a abençoar!



11 coment√°rios:

  1. √Č com muito gosto que recebo a sua participa√ß√£o.
    Para al√©m da evoca√ß√£o que faz desta √©poca t√£o marcante releva, tamb√©m, a import√Ęncia do seu significado.
    Abraço de fraterna amizade.
    Juvenal Nunes

    ResponderExcluir
  2. Ficou lindo o teu poema de Natal, Roselia!
    √Čpoca linda que devemos sentir no cora√ß√£o!De nada adiantam apenas os enfeites. O Natal √© mais, muiiiiiito mais!
    ADOREI!
    Bela participação!
    √ďtimo dia! beijso, chica

    ResponderExcluir
  3. Quando eu tinha 10/11 anos, j√° √©ramos 5 irm√£os embora a mais nova fosse uma beb√©. Viv√≠amos numa casa modesta sem √°gua e sem luz. Muita pobreza. Em redor da nossa modesta habita√ß√£o, haviam muitos sobreiros que carregavam de bolota. Lembro-me da minha m√£e cozer uma panela de bolotas e depois colocar a√ß√ļcar amarelo e ass√°-las numa chapa colocada sobre uma trempe ( utens√≠lio em ferro com tr√™s p√©s que se colocava sobre a fogueira e sobre a si, a panela, onde se cozinhavam as refei√ß√Ķes) na fogueira. N√£o eram castanhas. Mas eram deliciosas.
    .
    Cordiais cumprimentos
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  4. Caras lembran√ßas dan√ßam em teus versos e nos levam com eles a bailar pelos Natais da inf√Ęncia.
    Nessa cadência ilumina-se o dia, acalenta-se a esperança.
    Grata, minha querida.
    Bjoooos,
    Carmen

    ResponderExcluir
  5. Olá querida amiga Roselia, lindo poema de Natal, muito boa a sua participação. Os tempos mudam, a nossa vida vai dando voltas, mas que no Natal estejamos com o coração aberto para este espírito natalício, de amor, paz, harmonia e alegria!

    Beijinhos e bom dia!

    ResponderExcluir
  6. O Natal é o Dezembro todo e melhor seria se fosse o ano inteiro_ e tivesse esse significado do querer bem , da compartilhar, dividir ,amar uns aos outros,
    Lindo seu poema Roselia
    E seus sentimentos sempre coordenados para o amor _ obrigada.
    Como não é costume responder aviso que deixei resposta ao comentário de ontem ok?
    beijinhos e boa semana

    ResponderExcluir
  7. O Ano passou muito r√°pido-E outra vez Natal. Que seja bom para todos
    -
    Diz a Criança, perspicaz ...
    -
    Beijo e um excelente fim de semana

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Amiga Rosélia,
    Um poema lindo imbuído do espírito natalício recordando os natais de outros tempos com a família reunida.
    O Natal remete-me quase sempre √† inf√Ęncia em redor da lareira em que a minha av√≥ fazia as filh√≥s!
    Lindas ilustra√ß√Ķes natalinas.
    Magnífica participação.
    Beijinhos fraternos e um fim de semana muito abençoado.
    Ailime

    ResponderExcluir
  9. Querida amiga Rosélia,

    Que lindo e nost√°lgico momento este seu lindo poema me despertou.
    Nada chega aos Natais da nossa inf√Ęncia.
    Um participação cheia de sentimento, com fotos sugestivas a enfeitá-la.

    Grande beijinho com imenso carinho.

    ResponderExcluir
  10. Lindo poema com as lembranças de um Natal que muito mudou, mas mantém a magia do derrame de amor e solidariedade, que muito queríamos fosse todo o ano.
    Bela inspiração da festa e solidão.
    Beijo e paz.

    ResponderExcluir
  11. Querida Rosélia

    Venho do blogue de Juvenal Nunes e vi que participou
    no 1¬ļ Encontro Tem√°tico do Natal que ele promoveu.

    Adorei o seu poema, feito de recorda√ß√Ķes, de momentos
    que poderiam ser meus, rodeada de familiares, alguns j√° c√°
    n√£o est√£o, mas que marcaram profundamente esses dias do
    passado.

    Beijinhos
    Olinda

    ResponderExcluir