quinta-feira, 17 de maio de 2018

Mãos à Obra!


Olho, deslumbrada, para o céu,
Lembro-me bem da doce cantiga 
Do meu mundo infantil musical:
Carneirinho, Carneirão...
Olhai para o céu! Olhai para o chão! 

Vejo um carrinho de mão ao léu,
Não há gente a pôr mão na lida,
Abandono ao trabalho ainda...
Fico a meditar: que terá havido
Mal o dia apenas amanhecido ?

Prossigo meu caminhar, alegre,
Vou lá, até o fim bem contente...
Vou lá, em busca do meu tapete...
De conchinhas do mar, diferente.
Que alegria me sentir bem gente!






5 comentários:

  1. Um passeio, um encontro com o mar e com a boa sensação de sentir-se bem! Coisa boa!! bjs, lindo dia! chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Rosélia!

    O Céu me provoca, me deslumbra também. É o Santuário de Deus!

    Beijos carinhosos!

    Renata e Laura

    ResponderExcluir
  3. Legal o seu poema, Roselia! Poetizar com o mar é saborear belezas singulares... Hummm, caminhar por aí deve ser maravilhoso...
    O meu abraço

    ResponderExcluir