terça-feira, 10 de abril de 2018

Meu Outono Colossal

(Céu de fogo)


















"Os planos do Senhor para mim eram de paz e não de mal..."

Entre nuvens bem branquinhas,
Vou contemplando as avezinhas,
Céus outonais lindos, colossais!
Enchem as manhãs descomunais.

Quisera, Senhor, ajudar-Te no pincel,
Aquarelar muitos matizes azulados,
Para deixar a todos bem humorados,
Só felicidade haver na Terra à granel.

Ente mar, céu, garças e beleza,
Tu afastas toda minha tristeza,
Ando de uma forma bem anil,
O coração é esprimido no funil.

Dias lindos, ensolarados, amados,
Delicados e majestosamente belos,
Artista Supemo pinta, no céu, calmo,
Contemplo e todo meu ser acalmo.


 "Ah, se eu pudesse escrever com os olhos, com as mãos, com os cabelos - com todos esses arrepios estranhos que um entardecer de outono, como o de hoje, provoca na gente." 




4 comentários:

  1. Boa tarde minha Amiga,
    Tão belo poema que diz bem de como seu outono é lindo e tão azul!
    Magníficas fotos que tão bem ilustram suas sublimes palavras poéticas.
    Beijinhos e continuação de santa Páscoa.
    Ailime

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente demais de lindo! Show! 😘😘🌹

    ResponderExcluir
  3. Lindas fotos saudando o belo Outono do Senhor!
    Palavras condizentes, amorosas e cheias de gratidão...
    Bjs e carinhos

    ResponderExcluir
  4. Oi Rosélia!

    A última vez que estive em Anchieta, foi em 2005. Saudade!

    Obrigada por trazer de novo a boa lembrança das férias!!

    Cada contemplação da natureza é um pedacinho do Céu nesta terra.

    Beijo!

    Renata e Laura

    ResponderExcluir