domingo, 29 de abril de 2018

Ler, Uma Forma de Amar



Minha leitura da vez:


O autor é membro da Academia Araruamense de Letras da qual também sou fundadora, com gratidão. Lá, muito aprendi bem como por aqui...



I

Ler faz muito bem, espairece,
Tenhamos tempo, nos aquece!
Mente se abre e saúde merece, 
Dúvida se dissolve, esclarece.
Salve a boa leitura, rejuvenesce!
Abaixo o que não nos favorece!


II

Leio sempre que posso,
Não sou dada ao ócio, 
Nada de natureza inerte,
Gosto de ler, me enriquece,
Distrai mente, me fortalece.

Bem "nós"!

III

Ler é um grande dom divino
Todos temos acesso genuíno,
Aproveitemos, com alegria,
O crescimento no dia a dia.


IV

Quisera, Senhor, que todos lessem,
Do cuidado da vida alheia se esquecessem,
Diminuindo tristezas e corações
Embriagassem!


P.S. Quando li este poema hoje, me reportei a certa situação familiar: um tio morreu sem poder se casar na segunda união (viúvo)  porque a filha não deixou... viveu um amor proibido... Coitado!
Tio João, no céu, vocês se encontrarão...

Caminhar à beira mar, ler, escrever, tecer, dançar, teclado tocar são muito mais do que um robby para mim...


Sou Filha do Mar



"Você é um rio. 
Já esteve no mar, 
conhece sua sabedoria, 
nasceu e morreu muitas vezes. 
Tudo que precisa fazer é lembrar."


♥ Botando a cabeça pra funcionar nº 10 ♥


O poeta vive entre o céu e a terra, onde há mais mistérios do que a vã filosofia.
(Délcio do Valle)




Meu Lugar Sagrado


Meu lindo mar sagrado,

Tanto amo com agrado,

Amo, docemente, meu nado.


Sou uma filha bem amante

Da água cristalina vibrante.

Devaneio num sonho emocionante,

Contemplo cenário edificante, 

Aprendiz, navego! Não é torturante.


No cenário divino, medito:

Tempo embaçado? Amar!

Quem tem o coração de mel

Todo tempo fechado é açúcar...

Apenas louvo e sempre canto.


Nada como um delicioso navegar,

Afasta todo amargo, indesejado fel,

Com você, sou feliz em velejar!




"Se me é negado o amor, por que, então, amanhece;

por que sussurra o vento do sul entre as folhas recém nascidas?

Se me é negado o amor, por que, então,

A noite entristece com nostálgico silêncio as estrelas?

E por que este desatinado coração continua,

Esperançado e louco, olhando o mar infinito?"
(Tagore)



e de azul se faz a tarde
e de azul se faz mar
e também relax para  olhar.....
(Piedade Araújo Sol)




quarta-feira, 25 de abril de 2018

Reaprender a Sonhar

(Goiânia)

Meu Deus, como é bonito viver!
Vida linda nos oferta: bem querer.
Deslumbro-me com seus Cuidados,
Louvo, em silêncio, seus Mimos,
Agradeço-Lhe pela sua Bondade,
Imensa, majestosa, com caridade.

Neste descortinar do horizonte belo,
Contemplo, quieta... céus posso ver,
Envolvo-me com o que mais anelo:
O amor entranhe inteiro todo meu ser.
Só de bênçãos quero toda me encher 
Poder dar-Lhe louvores e não perecer.



A arte de sorrir quando o mundo diz não!

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Olho Para o Céu!

(Meaípe- ES)

Meu Bondoso e Justo Deus,
Nesta tarde que só se inicia,
Venho lhe trazer minha alegria;
Junto dela, trago dores também,
Já Lhe dizendo o meu amém!
Do Santuário, volto confiante,
Deixei lá meu coração amante,
Venho para o lar  no abandono
Da que sabe em quem ponho
Tudo que oro e em quem abono.

Ajude-me, Pai, a não esmorecer,
Diante de pessoas duras de coração;
Sentem-se como um Deus em ação.
Medito na Sua Bondade Infinita...
Em como nos quer bem e nos ama,
Todas bênçãos infinitas nos derrama.
Na capelinha do meu eu, Lhe imploro:
Tenha dó dos que afetam o universo,
Com seu modo de ser tão perverso,
Piedade, meu Deus, desse jeito de ser!

Deus Puro Amor, abre a porta da alegria a todos nós!




Comemoro o que há de novo no meu quintal coronário...
Salve o glorioso São Jorge Guerreiro!


Barco Parado Não Desliza




Eis uma partilha dos barcos que visualizei onde morei e aqui onde moro atualmente, nestes três meses de alegrias constantes... muito amor no coração e com  meu baco navegando serenamente pelo mar da vida!

1 Imagem, 140 Caracteres # 239
















"O barco está mais seguro quando está no Porto mas não foi para isto que ele foi construído. "




I

Embarco nesta doce contemplação linda,
Sonho em novos portos; em breve, atracar.
Meu ser anseia por mares mais distantes,
Novas marés vêm a mim com autonomia,
Meu coração, independente, só quer amar,
Meu ser vive à margem, à espera dos longes.


II

Meus barcos estão aportados na berlinda,
Neles, desejo muito poder navegar ainda.
Só me resta curtir, por ora. Muito desejar,
Incluir sonho e realidade no meu visualizar.
No cenário, deslizo eu, meu rosário brilhante,
Neste aguardar, muitas vezes, angustiante.

III

Quando meu barco aportar, estarei feliz
Nos braços do amado, como me condiz
Lanço-me às águas mais profundas já
Não aguardo tempo para frente, vou lá
Levo em meu barco todo meu dócil amor
Não tenho nele tristeza alguma, nem dor
Só coração desejoso de navegar e saciar.



"Trago um jeito bailarino 
Que apesar de tudo baila 
No meu olhar peregrino 
Nos abismos do mar...

No barco da vida perdida e  bem achada...

Aos dezesseis anos, dancei no colégio uma dança típica portuguesa da qual nunca me esqueci, amo dançar algumas e as típicas me alegram muito... Fiz Dança Senior e estou voltando devagarzinho a todas atividades que já fiz aqui e acolá...

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Meu Outono Delicioso

(Outono 2018)













(Outono 2017 RJ)

Saudade de encharcar os olhos, amiga filha Jack...


(Nossa despedida no RJ)


"Os planos do Senhor para mim eram de paz e não de mal..."


Ora o azul se faz demais celeste,
Ora se faz anil, ora é todo rajado,
Ora tem nuvens bem branquinhas.
O delicioso é que se torna agradável
Caminhar na fresca manhã ou tarde
Bem outonal e cheia de encanto mil.
Ver lindo panorama e poder apreciar
Todo encanto do belo lugar afável
Onde cresci, voei, voltei, me encantei.
Este painel triunfante bem observar,
Não perdendo um só sutil instante,
Deleitar-me com o esplêndido anil,
Fascinar todo meu ser que se serena,
Na mais harmoniosa festa suavezinha,
Nesta perspectiva, prossigo firme...


 "Ah, se eu pudesse escrever com os olhos, com as mãos, com os cabelos - com todos esses arrepios estranhos que um entardecer de outono, como o de hoje, provoca na gente." 


domingo, 15 de abril de 2018

Chuva de Amor




1 Imagem, 140 Caracteres # 238





I

Numa manhã tão linda,
No acalanto da chuva fina, 
Escrevi, feliz, este poema. 
Racunho foi logo rasgado, 
Passei pronto ao computador 
Para não correr o risco 
De não adoçar e enviar 
Ao coração do meu amado;
Para ele, já está gravado.



II

Com um lindo papel de carta, 
Rebusquei, feliz, as palavras,
Não expressam a totalidade...
A emoção produziu lágrimas,
Tudo nos enlaça lindamente, 
Nada nos aparta definitivamente.
Escrevo na plena felicidade, 
Seu nobre e delicado coração, 
Merece toda minha dedicação.




III

Com um cafezinho ao lado,
Pus meus dedos no teclado
Tremi, gostei do resultado,
Foi tão bom não ter rasgado
Minha inpiração do coração!
O amor precisa ser eternizado,
Nunca deve ser desprezado.
Amando e sempre servindo,
O amor se torna todo amado.




IV

Muito mais do que num papel lindo, 

Nossos corações estão entrelaçados, 

Vivo cada dia feliz tendo mil beijos,

Abraços doces, do meu amado, em cores.

No papel, se eternizam vários amores,

No coração, se vivem felizes, os mesmos.




Quer saber o que vai escrito no meu lindo papel de carta não rasgado e já registrado?
Leia com atenção e fique feliz comigo!

Logo pela manhã, o amor é tão amado
Com intensidade da chuva de Outono,
Com a beleza da cor no tom dourado,
Desperta a amada com sutil delicadeza,
Com afeto e leve ternura muito intensa,
Dá um impulso com um toque delicado,
Ele é uma maravilha, o meigo amado!

Oh! Vem escorregando de mansinho,
Como a chuva caindo lenta na janela,
Enlaça a amada com muito carinho,
Vem despertar um dia encantado nela, 
É toda força de mente e corpo sadios,
Tem magia e energia de um vulcão solto,
Não tem embaraço e é todo desenvolto!

Toques sutis, certeiros, como de um canteiro,
Todo dono, cuidando das flores que há nela.
Embriga-a com delicadeza e doce ventura,
Extasia-a com encantos e muita brandura,
Dá beijos ternos, doces afagos, todo inteiro
Doa-se até o fim que é belo, atrás da janela.
Chuvinha de outono, aquece nossa vida toda.





"Vivendo momentos muito nossos"...