domingo, 30 de junho de 2013

Silêncio!


Tempo de ócio, fugaz;

Relampeja em mim o desejo 

De estar comigo em harmonia 

Com a musicalidade que há ao redor. 

Fico assim: arredia! 

Silêncio!



sábado, 29 de junho de 2013

Trilhos e Trilhas


Lá vem o trem!  Piuí... 

Abafa com a fumaça  

Tudo o que não é feliz... 

Vai cortando trilhos e trilhas sem fim... 

Traz notícia boa para mim...

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Ai de mim!



             

Atado ao amor próprio, 

À vaidade, ao egoísmo.

 Quiçá poderia ter sido tudo tão diferente? 

-Entrego os pontos: 

Me rendo...

 Ufa! 

Ai de mim! 

Eia!

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Isso!

           


Recordação da infância 

Quando me apeteciam os livros 

De forma voraz. 

Encanta alma e coração 

O fato de ler escrever 

A muitos infantes. 

Isso!




quarta-feira, 26 de junho de 2013

Chover no Molhado





Distender! 

Relaxar! 

Não esmorecer! 

Chover no molhado! 

Fortalecer a fé num amanhã 

Não improvisado e bem idealizado.

Crescer e ser! 

Superar-se.



terça-feira, 25 de junho de 2013

Serotonina na Lida



Mesa posta...

 Rabanadas feitas... 

O esperado chegando... 

Tum! Tum! Tum! 

Bate coração, indefeso...

Fugindo da cruel lida pelos doces...

Triunfo!

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Ó, Céus!


Êxtase!

Solidão d'alma...

Conflito interno...

Necessidade de chão e de colo... 

Pedras no caminho?

Quem não as tem?

Ó, céus!

E mares...

sábado, 22 de junho de 2013

Calmaria Infinita


Vem, meu amor!

Adormece-me a alma

 Sedenta do teu calor. 

Aquece-me 

Enquanto sucumbo 

Friorenta e esmagada 

Pela dor da saudade. 

Aconchega-me!

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Sem Camuflagem








Máscara, não mais! 

Coração amado

 Quem pode sê-lo? 

O sem camuflagem ainda.

 Pura beleza d'alma. 

Incrível! 

Mudará?

Só com o tempo!

Bravo!

Fúria da Ternura

                                                                     

Mar bravio, 

Tem compaixão 

De tua admiradora 

Que não se cansa de contemplar-te... 

Acalma a tua fúria 

E vem favorecer-me 

Com marolas suaves...

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Ilusão

 

                                                                 



Balões de gás em direção, 

Integrados 

E cheios de vãs razões. 

Colorem almas, 

Alegram seres 

Mas explodem! 

Pura ilusão 

De quem se doou 

Em vão. 

Amarelando


 Exuberante! 

Deslumbrante!

 Tudo se torna pouco, 

Pequeno 

Para tamanho gigante. 

Oh! Pôr do sol inebriante, 

Devora-me,

 Abastece-me, 

Extasia-me. 


Hoje, estou no "Céu" da querida amiga Chica...

Para você, querida:

domingo, 16 de junho de 2013

Salve, Bela!





Pôr do sol em minha aldeia 

Vem sempre  batendo forte, 

Pois o coração não aguenta ...

Tanta dose de insulina 

Que me deixa estonteada. 

Salve, Bela!



sexta-feira, 14 de junho de 2013

Tenha dó, Senhor!


                                                                   


Sonhos desfeitos para asas curtas.

Teto desabado em cima 

Do coração.

Tenha dó, Senhor,

De quem o partiu 

Impensadamente! 

Ele não sabe o que faz.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Alma Partida, Embalada





Serenidade à prova d'água. 

Rastro de harmonia por todo canto. 

Quiçá alma partida 

No doce embalo do suave canto marítimo 

Que extasia a todos?

terça-feira, 11 de junho de 2013

Energia Divina






Urge obra interior! 

Sono perdido por tanta desavença. 

Paz almejada, trabalho redobrado. 

Meu  Deus, 

Enche-me de esperança! 

Energize-me o sol!

domingo, 9 de junho de 2013

Calmaria




Calmaria sem fim. 

Rumo incerto.

Lá vai a boiada 

A  caminho do pasto 

E de enrijecer-se. 

Bela cena improvisada 

Que o boiadeiro nos proporciona.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Sangue de Ferro



Hora dura, emoção à flor da pele, 

Falta de aconchego;

Usurparam o "seu" ninho, 

Sem mais nem menos.

Gente cruel!

Vingativos, sangue de ferro...



quarta-feira, 5 de junho de 2013

Pura Bênção!



Lugar onde me "escondo", 

Dos que não me acrescentam, 

Dos que não posso servir,

 Dos desassossegos d'alma, 

Do futuro sem porvir. 

É bênção, graça!

segunda-feira, 3 de junho de 2013

O que Fazer?



Muito pensar, pouco agir... 

A razão luta, internamente, 

Com a emoção .

E tudo fica estático demais... 

Haja coração! 

Sôfrega, cambaleante. 

Vai!




sábado, 1 de junho de 2013

Minha Praça



Estava à toa na vida, 

O meu amor me chamou 

Para ver a banda passar 

Tocando coisas de amor... 

A tristeza acabou. 

Despedi-me da dor eterna.