quinta-feira, 30 de maio de 2013

Contemplação Estonteante



Contemplando o verde lindo 

Vou pelos campos afora. 

Rezando, vejo-me, 

Ininterruptamente, 

Quando por lá delicio-me, 

Estonteada, 

Após cansada. 

terça-feira, 28 de maio de 2013

Doce Recanto




Marejada para eu marear... 

Ondas mansas para eu ondular... 

Orvalho caindo para eu serenar... 

Nuvens calmas para eu amansar... 

Doce recanto!

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Sem Noção!



Pedra firme, 

Alicerce fundo,

 Eu estou sem noção. 

Olhar do Alto me parece solução 

Para males d'alma que não têm conexão. 

Por ora, embutidos.




domingo, 26 de maio de 2013

No Aguardo das Surpresas

                                                                   

Morar... 

Viver... 

Estacionar... 

Arrancar... 

O centro do meu eu 

Estou a trabalhar.

Por ora descansando 

E preparando o que virá. 

Surpresas...

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Meu Pastor



Montanhas, 

Colinas, 

Verdes prados 

E pastoreio em ordem. 

Reina a concórdia 

E inspira a solidão. 

O Senhor é o meu Pastor 

E nada me faltará... 

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Corre-Corre




Vai e vem, estação acima! 

Horários e atrasos... 

Descidas, subidas indecorosas e santas...

Mil projetos e execuções 

Num corre-corre sem fim.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Ai!



Reforma na área externa 

Para melhorar o ânimo 

De quem por lá está a morar. 

Sou testemunha do esforço conjunto 

E da cidadania do habitat. 

Ai!




Culto ao Belo




Patrimônio histórico 

Em evolução numa Cidade 

Que vive de recordação. 

Não faz mal algum, 

Desde que não se ponha 

Em contradição. 

Cultuar o belo!

sábado, 18 de maio de 2013

Aglomeração




Gente vazia? 

Quiçá! 

Aglomerado de desocupados?

Talvez! 

O inusitado é por-se ao sol, 

Saindo do relento interior 

E espreguiçar-se em busca de. 

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Patamar Cotidiano




Sombra vadia, 

Larga a sua perseguição. 

Leva, para longe, 

Quem não tem onde recostar a cabeça! 

Sai do patamar corriqueiro 

E, enfim, os salve!

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Papel Amigo



Quando vem caindo a noite; 

Vou logo me recolhendo; 

Porém sem deixar de lado o mar

 Que vai enegrecendo. 

Feliz noite ao ter você comigo, 

Amigo. 




terça-feira, 14 de maio de 2013

Céu Anil




Céu de ilusão, vem! 

Desce a mim! 

Enche-me do teu anil,

 Torne-me menos febril 

E sedenta de amor. 

Aconchega-me e me enrijece, 

Maleavelmente...

domingo, 12 de maio de 2013

Idas e Vindas




Estrada de partidas e chegadas, 

Leve-me a saudade incontida 

De amores incontroláveis 

Que jamais haverei de ultrapassar! 

Entre idas e vindas.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Doce Mansão




Paredão....

Noite insone...

Encurralada ao alvorecer...

Doce mansão, 

Os habitantes a desmerecem. 

O luxo impera em cada ser...

Urge apagar o ter... 

Ser!

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Nas Alturas



Árvores frondosas, centenárias 
Que têm para nos contar? 

Sabiamente, 

Está voltada às alturas 

A nos refrescar corpo e alma. 

Gigantesca! 

Uau!

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Fel do Vazio







Antes, generosamente, 

A morada se faz presente. 

Noutro dia, se esvaiu 

Com tanta aspereza 

Como quem arruína a esperança. 

Fica o fel do vazio.




quinta-feira, 2 de maio de 2013

Réu Confesso



Mar afora e sôfrego,

Calado, 

Sussurrante, 

Murmurante, 

Doído. 

Exuberante, entretanto! 

Cálido, muitas vezes... 

Réu confesso 

De tantos amantes.